Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2008

Colin McRae DiRT


Colin McRae DiRT é provavelmente o último jogo a ostentar o nome do campeão de ralis britânico, após o desfecho trágico da última viagem do "escocês voador". Herdeiro de um legado de sucesso deixado pelos anteriores títulos, DiRT é um passo à frente em quase todos os aspectos que destacaram a série dos demais jogos de rali. Não podendo ser considerado um simulador dentro do género, DiRT apresenta um bom equilíbrio entre realismo e jogabilidade arcada, algo que apenas pode ser desfrutado em todo o seu esplendor com o uso de um volante equipado com Force Feedback, tanto quando as corridas correm bem como quando o oposto acontece.

E é quando as corridas correm mal que a espectacularidade do jogo vem ao de cima. Os acidentes em DiRT exibem a brutalidade dos embates tanto a nível físico como visual, no veículo e no cenário, resultando numa experiência que impressiona a cada despiste ou capotamento. O motor gráfico de DiRT (Neon engine) é uma verdadeira montra de jogos de luz, sombra e cor, mas que se paga caro no desempenho. No entanto, a prioridade dada à fluidez da acção permite que a experiência não seja arruinada por soluços, mesmo a baixas taxas de fotogramas por segundo.

A substituição do "Rally" de Colin McRae por "DiRT" é justificada pela introdução de novas modalidades de jogo, como hillclimb, rally raid, CORR, rallycross e crossover (semelhante às super especiais de rali), que se juntam ao habitual rally. Todas estas modalidades surgem no modo carreira, onde as provas são desbloqueadas de acordo com a progressão numa pirâmide de eventos e os veículos são comprados antes da prova correspondente, com o dinheiro dos prémios acumulados. Os mesmos veículos podem ser utilizados no modo de corrida rápida nas modalidades em que podem competir.

À semelhança dos capítulos anteriores, o modo tradicional de campeonato de ralis não ficou de fora, bem como o modo multi-jogador, mas é aqui que DiRT mais desilude. Apenas é possível competir online nas provas de rally e hillclimb, ou seja, aquelas em que o veículo do jogador é o único a aparecer no ecrã. Mas este ponto não é suficiente para manchar uma série que nunca teve na componente de multi-jogador o seu forte. No âmbito da interface, fica uma nota especial para a inovação no sistema de menus, cuja dinâmica resulta em maior facilidade de uso aliada a um visual mais apelativo, e para o sistema de carregamento, que presenteia o jogador com estatísticas referentes ao seu desempenho enquanto espera alguns segundos até dar início à corrida.

Embora perdure a incerteza quanto à continuidade da série sob o mesmo nome, este não será certamente o último jogo com esta temática vindo da veterana Codemasters. Lançado no ano passado, DiRT é o jogo de corridas todo-o-terreno do momento e encontra-se já em promoção.

 

Publicado por NMancer às 22:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
O PC Gamer é um blog de opinião dedicado a videojogos para PC, pensado e escrito por um jogador comum, não se encontrando directa ou indirectamente relacionado com qualquer outro projecto de mesmo nome.

» Sobre o autor


» Ver perfil

. 2 seguidores

» Pesquisar neste blog

 

» Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30


» Posts recentes

» Diablo III

» Colin McRae DiRT

» The Witcher

» Half-Life 2: Episode Two

» Portal

» PC Gadget - 3rd Space FPS...

» Bioshock

» PC Gamer

» Arquivos

» Junho 2008

» Fevereiro 2008

» Janeiro 2008

» Novembro 2007

» Outubro 2007

» Tags

» todas as tags

» Links

SAPO Blogs

» Subscrever feeds